terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Falta de Amnésia!



Não, não esqueço-me dos lugares que passei,
Das Flores que colhi,
Das pessoas que amei...

Não, não lembro do mal a mim feito
Que outrora me fez sofrer,
Dos laços e nós desfeitos
Que me ligavam a um falso bem-querer

Voa, canta
Encanta, ilude
Sobe ao mais alto estado da loucura
Amor?
Cai e morre.
Decepção, mágoa,
Doce amargura

Paixão por tudo
Olhos, boca, cabelos, voz
Transmutada em nojo e raiva
Por teres te tornado, de impeto, cruel algoz!

[R. Nunes]

2 comentários:

Rafaelly (: disse...

Esse foi profundo hein?!
Adorei Binho!
Tá uma coisa linda o blog!
;)

Robson Nunes disse...

Obg Rafinha... Alegro-me pelo reconhecimento e elogio vindos de alguém tão especial e conceituada como você! Bjão!

Postar um comentário